(51) 991.612.101

Como Corporações e Startups Estão Crescendo Com Espaços de Alta Performance

Investimentos em ambientes eficientes promovem maior produtividade e lucro em empresas pelo mundo.

Como Corporações e Startups Estão Crescendo Com Espaços de Alta Performance

Considerando que indivíduos passam 90% do seu tempo dentro de ambientes internos (US EPA, 2015), é imprescindível que empresas promovam ambientes de trabalho mais saudáveis. 
 
Existem provas contundentes de que edificações afetam de forma drástica a saúde, o conforto e a produtividade dos ocupantes. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Harvard em 2016, funcionários de espaços de alta performance obtiveram um salto de 26% em suas funções cognitivas, uma melhor qualidade do sono e problemas de saúde reduzidos quando comparados com inquilinos de edificações tradicionais.
 
Com o avanço dos estudos na área, foram definidas múltiplas estratégias que proporcionam impactos significativos na performance dos usuários e na lucratividade de empresas. Muitas destas estratégias são abordadas em certificações de padrão internacional para edificações, como o LEED e WELL.
 
Considerando este conceitos, arquitetos pelo mundo estão utilizando estas estratégias para obterem patamares superiores de produtividade dentro de espaços de trabalho. No Brasil, começamos a encontrar também estas iniciativas.
 
De acordo com Flávia Kloss, arquiteta, obter espaços saudáveis não garante apenas uma maior lucratividade das empresas, mas também fortalece sua imagem, ocasionalmente levando-as para patamares internacionais de visibilidade.
 
A arquiteta, recém-premiada em concurso internacional organizado pela LUG - uma das maiores empresas de luminárias da Europa - com um Centro de Negócios e Criatividade para Startups, utilizou diversas destas estratégias. Segundo o júri, o prêmio foi concedido pelo desenvolvimento extremamente criativo de um espaço de trabalho de alta performance que atende às necessidades do mundo moderno das startups.
 
“Podemos utilizar dezenas de estratégias dentro dos critérios de eficiência energética, qualidade dos ambientes e uso consciente de materiais. Um exemplo é a qualidade da iluminação, proporcionando níveis de iluminância adequados aos planos de trabalho. Vale a pena, pois os funcionários terão menor cansaço visual e uma maior produtividade, algo que pode ser considerado um ativo para uma empresa no decorrer dos anos", relata a arquiteta.
 
Outro parâmetro importante relatado para a obtenção de espaços produtivos é o controle do conforto térmico.“Quanto mais inadequada a temperatura de um ambiente, menor performance ele proporcionará para seus usuários. Se um ambiente estiver, por exemplo, com temperaturas 3ºC acima da faixa ideal de conforto, a produtividade cairá aproximadamente 15%. Caso esteja a 4ºC acima, 20%, e assim consecutivamente. Por este motivo é imprescindível o controle rigoroso do conforto nos espaços”, afirma.
 
De acordo com Flávia, o caminho para a obtenção de ambientes de alta performance é um trabalho intenso com todos os envolvidos no processo de decisão, para ser possível a construção de um quadro completo de necessidades e possibilidades arquitetônicas.
 
“Toda esta análise possibilitará ao arquiteto a uma melhor compreensão das oportunidades espaciais e humanas existentes para a obtenção de resultados excepcionais, e o melhor de tudo, sem custos adicionais”, completa.
 
Diante de toda a revolução arquitetônica que grandes empresas já estão adotando - Google, Apple e Amazon são alguns grandes exemplos - um dos caminhos é adaptar-se a esta transformação. É um processo que, quando bem conduzido, irá gerar dividendos por um longo período.


Website: http://www.flaviakloss.com

Fonte: Dino
Gostou? Compartilhe.

Avalie:

Sua avaliação: 
Sem votos